domingo, 31 de janeiro de 2010

Maranharte Informa: Reedição do livro Canteiro de Saudades, de Coelho Netto


Em setembro de 2009, a Café & Lápis editora realizou o Colóquio dos 75 anos de morte de Coelho Netto e Humberto de Campos, quando pode-se discutir a trajetória dos dois literatos, sua importância como intelectuais e autores de obras com rico teor criador, crítico e historiográfico. O Colóquio revestiu-se de uma importância capital, trazendo para a discussão não apenas seus nomes, mas a suas trajetórias e obras.
No mês seguinte, em evento do Curso de Letras realizado na Ufma, a editora apresentou ao público a Reedição de
Carvalhos e roseiras: figuras políticas e literárias, do escritor maranhense Humberto de Campos, que já pode ser encontrado nas livrarias Athenas (Rua São João, 473 - Centro - São Luís (98) 3312-2786/3312-2785); Leiamundo (Jaracati Shopping, loja 33/34- (98) 3266-0242); Prazer de Ler (CCH/UFMA - Bacanga - São Luís (98) 3228-1090); Poeme-se (Rua João Gilberto, 52 - Praia Grande - São Luís (98) 3332-4068); Vozes (Rua do Sol, 496 - Centro - São Luís (98) 3231-5699/3221-0715).
Em breve, apresentar-se-á a Reedição da magnífica obra de memórias de Coelho Netto, intitulada
Canteiro de Saudades.

Segundo a editora:


"Nesta edição, extraída de sua edição primeira, publicada pela Livraria Chardron, de Lello & Irmão, Porto – Portugal, de 1927, realizamos uma inteira revisão da obra, adequando-a ao português dos nossos dias, respeitando, obviamente, o rico vocabulário do autor. Acrescentamos umas poucas notas de rodapé, que servirão de luz ao leitor menos avisado, bem como um pequeno glossário com os verbetes menos comuns no cotidiano de nossas falas.Dentre as mais de cem obras publicadas pelo autor que percorreu diversos gêneros (romances, contos, teatro, crônicas, novelas, conferências, apólogos, fábulas, poemas, etc.), Canteiro de Saudades foi o livro escolhido, por ser mais do que um mero dossiê de recordações: "é a expressão emocionante do sentimento de uma pessoa, que se confunde em vários momentos com as demais pessoas".


Fonte:/cafelapiseditora.blogspot.com

Literatura, Câmera, Ação: Coelho Neto


fonte: Contos da Meia-noite, da rede TVE.
Conto de
Coelho Neto, interpretado por Beth Goulart
agradeciamentos: JGCastor.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Maranharte Prestigia: Lançamento da 7ª edição do Anuário Suplemento Cultural e Literário JP Guesa Errante

Aconteceu na noite de quarta-feira (27/01), no salão de festas do Quality Grand São Luis Hotel, a festa de lançamento da 7ª edição do Anuário Suplemento Cultural e Literário JP Guesa Errante, promovido pelo Jornal Pequeno.

Coordenado e editado pelos escritores Alberico Carneiro e Josilda Bogéa, o suplemento cultural Guesa Errante quinzenalmente preserva a memória literária e cultural maranhense através de artigos e críticas literárias produzidas por escritores da terra, não só, também divulga os novos talentos do mundo musical, teatral, artístico plástico, cinematográfico que estão surgindo na terra de Gonçalves Dias.

Em entrevista para o Jornal Pequeno, o editor e co-fundador do Anuário; Alberico Carneiro destacou: “É salutar que as autoridades estimulem o crescimento dessa área, ainda mais com um anuário riquíssimo como esse, que reúne grandes nomes da cultura, da arte, do cinema e da literatura maranhense”

O anuário do Suplemento é produzido todo final de ano pelo Jornal Pequeno com todos os artigos e críticas literárias e culturais produzidas por seus colaboradores, que vão desde autores já consagrados até esforçados estudantes de graduação. Este ano os grandes homenageados foram os escritores Odorico Mendes (com artigos do Professor Ricardo Leão e Alberico Carneiro), Padre Antonio Vieira (Ricardo leão, Alberico Carneiro e Franklin de Oliveira) e Machado de Assis (Ricardo Leão, Antonio Aílton e Alberico Carneiro). Também foram homenageados os escritores Artur Azevedo, Graça Aranha e Bandeira Tribuzi. Os novos talentos literários apareceram nas três edições intituladas “Antologia da jovem poesia e literária maranhense”.

Segundo Bioque Mesito; “O JP Guesa Errante é uma bússola para a arte produzida em nossa cidade e em nosso estado. Porque dá um norte sobre a produção intelectual/artística do nosso povo. Pelo Guesa passam os grandes nomes da literatura, do teatro, da música, da dança, do artesanato, das manifestações folclóricas etc. Tais abordagens prezam pelo fator educativo/cultural, atiçando o leitor a procurar tais referenciais. Muitos artistas que atualmente são bastante expressivos em nossa cidade tiveram sua primeira aparição no JP Guesa Errante. O que prova que o Guesa é um divisor de águas da cultura do Maranhão.” (Guesa Errante, Edição 193).

Tal declaração foi dada no lançamento do 6º número do anuário, mas pensamos que esta serve para o momento atual, quando o Guesa continua a ser um marco para quem estar começando a produzir e uma bússola para quem pretende pesquisar a nossa literatura.

Vida longa ao Guesa!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Maranharte Informa: Lançamento do livro VILA DE TAMANDARÁ de Dorinha Marinho e do VI Festival Geia de Literatura


Dorinha Marinho é pseudônimo de Maria das Dores Freitas Marinho. Natural de Miranda do Norte, ela veio para São Luís aos nove anos de idade. Na capital concluiu o ensino fundamental numa escola comunitária e posteriomente ingressou no antigo Cema, sistema de ensino da TVE, onde iniciou o ensino fundamental.

Em seguida estudou no colégio Deputado João Alberto onde concluiu o ensino fundamental e no Colégio Santos iniciou o ensino médio, optando pelo ensino técnico indo para o antigo Colégio Centro Caixeral, onde cursou contabilidade. Nesse período já havia despertado o interesse pela literatura e começou a escrever contos, crônicas e poemas, como descreveu em 2007 para o Jornal Pequeno;

"Foi então que comecei a escrever o meu primeiro romance, que permaneceu muito tempo sem título e mais tarde veio a se chamar Vila de Tamandará. Em seguida escrevi um Toque do passado e assim despertei o prazer pelo romance e não mais pelos contos".

Por incentivos de amigos aceitou o desafio de ingressar num curso de letras. Por essa razão prestou vestibular para o Curso de Letras no Uniceuma e depois para a Uema.


O quê: Lançamento do livro VILA DE TAMANDARÁ, de Dorinha Marinho (com Sarau Literário e participação de artistas da terra)

Quando: 29/01/2010 a partir das 18h

Onde: Livraria Sebo nas Canelas- Centro (próximo ao Sindicato dos bancários)


fontes: joséneres.blogspot.com

jornalpequeno.com.br


Teremos também a festa de lançamento do VI Festival Geia de Literatura que ocorrerá no dia 27 de janeiro, às 16h, na sede da Secretaria de Turismo de São José de Ribamar, localizada na Praça da Matriz. Este ano, além da Gincana Geia do Conhecimento (na sua segunda edição) haverá duas novas atrações: além do II Desafio de Literatura, em parceria com a Faculdade Atenas Maranhense – FAMA, realiza-se-á a I Olimpíada de Matemática, com a colaboração da Faculdade Pitágoras, e o I Concurso Professor Pesquisador – Prêmio Jomar Moraes.


Fonte:www.geia.org.br