domingo, 4 de setembro de 2016

Maranharte Indica: livro “O século XX e a literatura maranhense: reflexões sobre a narrativa em prosa”


A constatação de que há poucos livros destinados a estudar a literatura maranhense do século passado foi o que motivou a organização da obra “O século XX e a literatura maranhense: Reflexões sobre a narrativa em prosa”. Organizada pelos professores Dino Cavalcante e José Neres, a publicação sai pelo selo da EdUfma, editora da Universidade Federal do Maranhão e será relançada neste quinta-feira (08/09/2016), o Shopping Pátio Norte.

A obra reúne artigos assinados por Márcia Manir Miguel Feitosa, que escreve sobre o livro “O Palácio das Lágrimas”, de Clodoaldo Freitas; Luan Passos Cardoso e Naiara Sales Santos Araújo optaram por analisar o conto “Os Olhos que Comiam Carne”, de Humberto de Campos; o livro “Uma Sombra na Parede”, de Josué Montello foi o foco de Régia Agostinho; “Teias do Tempo”, romance de Conceição Aboud Neves foi o objeto de estudo de Wandeilson Silva de Miranda; Dinacy Mendonça Corrêa escolheu dois livros de Arlete Nogueira da Cruz – “A Parede” e “Compasso Binário”; Rafael Campos Quevedo faz em seu artigo uma análise do romance “Um Destino Provisório”, de Lucy Teixeira; José Neres demonstra que o gosto por cenas inusitadas é uma das principais características da prosa de José Ewerton Neto; Dino Cavalcante e Samara Santos Araújo analisam o romance “A Tara e a Toga”, de Waldemiro Viana.

José Neres explica que a ideia da publicação surgiu durante o encerramento do “I Colóquio de Literatura Maranhense: múltiplos Olhares”, promovido pelo Grupo de Estudo em Língua, Discurso e Literatura (Gelld), do curso de Letras da Universidade Federal do Maranhão, realizado em 2013. “Durante o evento, foi observado que há poucos livros destinados a estudar a literatura maranhense do século XX. Então, os componentes do Gelld resolveram reunir artigos sobre o tema do colóquio”.
Ele explica que cada estudioso teve liberdade de escolher a obra ou autor que seria analisada, com as condições de que fossem obras em prosa e que tivessem sido publicadas no século XX ou, quando muito, nos primeiros anos deste século.

Organizadores

Para os organizadores, o livro tem como objetivo servir de subsídio para outras pesquisas sobre as literatura maranhense, trazendo trabalhos tanto sobre autores já estudados, como é o caso de Josué Montello, Humberto de Campos e Arlete Nogueira, como também outros com grande produção mas que não são tão analisados no mundo acadêmico.
Um dos organizadores do livro é Dino Cavalcante tem graduação em Letras pela Universidade Federal do Maranhão, mestrado e doutorado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. É professor adjunto da UFMA com experiência na área de Estudos Literários, com ênfase em Literatura Brasileira. Desenvolve pesquisas nas áreas de História da Literatura, Literatura e Sociedade e Literatura Maranhense. É membro permanente do corpo docente do mestrado em Letras da UFMA. É coautor de “O Discurso e as Ideias” e “Os Epigramas de Artur e de Bar Brasil”.

José Neres é graduado em Letras pela Universidade Federal do Maranhão, especialista em Literatura Brasileira pela PUC-MG e em Pedagogia Empresarial. É mestre em Educação pela Universidade Católica de Brasília. Atualmente, é professor da Faculdade Pitágoras do Maranhão, da Secretaria de Estado da Educação e do Centro Educacional Montessoriano. É membro da Academia Maranhense de Letras. Se dedica ao estudo da literatura maranhense, tendo já produzido diversos livros, como “Nas Trilhas das Palavras”, “50 Pequenas Traições” e “Restos de Vidas Perdidas”.

fonte: blog da AML
 

Nenhum comentário: